Phantom Dust

Phantom Dust é um jogo que foi lançado em 2004 para o xbox original exclusivamente no Japão, chegando no ocidente um ano depois. Eis que foi anunciado um remaster do jogo original elevando sua resolução e taxa de quadros e o melhor de tudo é de graça!


Depois desse anúncio fui procurar mais a respeito e vi que o jogo tem uma fã base absurda e que clamam pela volta do jogo. Isso despertou minha curiosidade e resolvi experimentar, obviamente o jogo é bem datado graficamente mas o enredo e a jogabilidade me pegaram de uma forma absurda!


Phantom Dust apesar de datado é sem dúvida aquela pérola do passado que precisa ser apreciada por todos, segue meu review sobre o game.



"The battle for the reality begins"


Enredo

“A história começa com um grupo de humanos lutando até chegar num local onde contém duas cápsulas, que estão numa estrutura que parece um arco sobre um enorme buraco. Um narrador descreve o estado do planeta: A Terra está destruída, e seus habitantes sofrendo de amnésia vivem no subterrâneo da terra para escapar dos monstros e da misteriosa poeira(Dust) que cobre a superfície. Os Espers, um grupo de humanos com a habilidade de controlar a poeira(Dust) para criar uma variedade de poderes vão para a superfície em busca da "Ruína"("Ruins"), uma memória presa nas mentes de todos que vivem no subterrâneo.”


Bem intrigante não? Como surgiu essa névoa? Quem é o seu personagem? Por que todos os que vivem debaixo da terra tem a mesma visão de um lugar? São algumas de várias perguntas que me deixou curioso e com vontade de jogar mais para descobrir.


Jogabilidade

Em um primeiro momento achei um pouco complicado os combates porém você vai pegando o jeito da coisa e descobre que não adianta cair na pancadaria sem estratégia nenhuma.


Você começa o combate sem habilidade nenhuma, as habilidades ficam em certos pontos do mapa e você deve passar por elas e pegá-las apertando A,B,X ou Y a partir daí a habilidade vai para o botão escolhido, para usar as habilidades você usa aura (funciona tipo mana) e conforme você usa aura ela vai se regenerando devagar, ou seja se você sair atacando igual louco e gastar toda sua aura pode não ter aura para usar magias defensivas.


Pode parecer fácil no começo os combates mas fica tenso depois, morri umas 3 vezes no chefão do primeiro capítulo e passei na sorte na 4 tentativa, não conseguia usar magias defensivas direito e sempre morria.


Outra coisa me trouxe nostalgia é a questão de que você pode ficar andando na sua base e conversando com os 'moradores' e pra pegar missões sempre fica naquela 'fale com fulano que ele tem algo pra você' e ai você tem que procurar o cara e tal, me lembro um pouco os RPGs que joguei na época.


Trilha sonora

Sem comentários, a trilha é bem boa como todos os jogos japoneses da época.


Gráficos

Não tem muito o que dizer é um jogo velho, não refizeram a parte gráfica do jogo mas o jogo renderiza tudo a 1080p no XONE e chega a renderizar a 4K no PC sendo assim fica bom não é nada grotesco como estão dizendo por ai.


Conclusão

Cara o jogo é massa! O jogo é datado? É sim! Mas não deixem isso afastar vocês! Fiquei bem interessado em ver esse jogo todo refeito para nova geração, com gráficos e jogabilidade aprimorada, mapas maiores e com mais inimigos ia ser show demais!


Para vocês verem como o jogo era grande existem 2 sites que funcionam até hoje onde é possível montar builds de skills e conhecer mais cada habilidade para jogar o multiplayer.

http://phantomdusted.com/arsenal-lab/arsenal/create

http://phantomdusted.com/pd_skills.htm


Plataforma: Xbox One X

Gamertag: freedowsRoO

36 visualizações2 comentários

Posts recentes

Ver tudo

Tunic