Final Fantasy XV

Fala pessoal, como estão? Espero que bem! Hoje a análise é sobre Final Fantasy XV, um jogo que me despertou curiosidade desde seu lançamento e há tempos estava no meu backlog, sendo assim resolvi jogá-lo e posso dizer com toda convicção que esse jogo define o termo “ladeira abaixo”. Vamos lá. first things first, o jogo tem seus pontos positivos sim e vou explicar melhor no decorrer da análise.


Combate É difícil falar de jogabilidade neste jogo pois parece que pegaram um monte de ideias qualquer e colocaram lá só para encher linguiça, tem até stealth no jogo que não serve para absolutamente nada e mesmo a jogabilidade e o combate do jogo sendo fluídos há um enorme problema que é o senso de progressão. No começo do game o combate se mostra interessante porém ao longo do jogo você percebe que o combate é a mesma coisa do inicio ao fim do game, você não precisa trocar de armas, não precisa usar magia, não precisar ficar bolando estratégias e pra finalizar é muito, mais muito difícil você morrer em combate, terminei o jogo e não morri uma vez sequer.. Para piorar em certa partes chaves jogo, onde você enfrenta alguns inimigos mais fortes, que seriam tipo os chefes supremos, o combate é scriptado, você simplesmente não morre, é só ficar atacando e esperar a CG. Resumindo o combate é o mesmo do começo ao fim de jogo. Progressão de níveis FF tem um sistema de níveis interessante onde a XP se acumula e só é contabilizada para os personagens quando você acampar ou dormir em algum hotel do jogo(dependo o hotel até dá bônus de xp).. A cada nível de evolução o jogador também ganha pontos de ascensão, que a grosso modo são como pontos de atributos que podem ser utilizados para ganhar habilidades passivas, aumentar atributos como força e vitalidade e mais algumas outras coisas, a árvore de habilidade é bem grande porém independente do que você evolui o jogo não passa a sensação de que você ficou mais forte e isso é um problema enorme em um jogo de RPG. Em certo momento eu farmei um monte de XP fazendo side quests e fui em um hotel que dobrava a XP, isso fez com que eu pulasse do nível 22 para o 35 e tirando um aumento de dano nos ataques básicos e vida, você não sente que o personagem está mais poderoso. Do tipo: “Nossa agora posso usar uma espada mais forte, ou, agora posso usar magias mais fortes ou agora liberei um combo mais poderoso e etc….”. O combate continua na mesma igual ao começo do jogo. Viagens rápidas e mapa aberto FF é um jogo de ‘mundo aberto’ e o mapa é bonito porém não há muito o que ver, no seu total são florestas e desertos que você anda para caçar alguns monstros e fazer algumas quests, vale ressaltar que também possui algumas dungeons e além disso dá para alugar chocobos e cavalgar pelo mapa para fazer as missões, o que é bem legal. Agora vem o calcanhar de aquiles que estraga a experiência, desde o início do game o jogador tem disponível um carro, o regalia, que faz parte do enredo e é com esse carro que você consegue viajar pelo mapa, porém é uma viagem automática e em ‘tempo real’, quando você abre o menu de missões para escolher onde ir com o carro, aparece o tempo que vai demorar para chegar no local da missão que pode variar entre 2 a 6 minutos e aí o jogador é obrigado e ficar esperando o carro andar até o local da missão, é surreal imaginar que alguém achou que isso seria legal para o game, na maioria dos casos é melhor alugar um chocobo e ir cavalgando para a missão do que ficar esperando o carro viajar 4 - 6 minutos para o local. O jogo possui sim a famosa viagem rápida mas só é possível para alguns locais o que não ajuda na maioria das vezes. Falta de criatividade Do meio pro final, o jogo entra em um modo linear onde não é mais possível voltar para os mapas abertos, e ai o jogo começa a te colocar em situações bestas e sem inspiração que claramente foram criadas para tentar aumentar o tempo de jogo de forma inútil, como por exemplo, em determinada parte do jogo você entra em um trem aí tem uma CG e o jogo libera para jogar dentro do trem e dá como missão “Explore o trem até chegar na estação”, fiz exatamente o que a quest pediu e o que achei explorando o trem? NADA! E isso se repete 3 vezes! A sorte é que tem como pular essas partes sentando em um banco no trem daí nas outras vezes eu pulei a enrolação. Em outra parte do game mais para o final o jogo te coloca para ficar correndo dentro de uns corredores sem inspiração nenhuma, você só fica correndo de um lado para o outro e vez ou outra aparece um ou dois monstros para matar sem a menor dificuldade. E isso são só dois exemplo.....


Pontos fortes


Enredo

Definitivamente é o ponto forte do game e apesar de todos os pontos fracos já citados a relação de amizade entre Nocts e seus amigos é cativante e conseguiu fazer eu me importar com os personagens do game e com o mundo a ponto de ler os textos que você encontra espalhados no mapa. Uma coisa bacana também é que apesar das viagens de carro serem chatas algumas são obrigatórias em missões principais, essas viagens geram diálogos interessantes e que agregam no enredo como um todo.

Side quests e dungeons

Achei bacana e fiz bastante no começo do game pois como falei o jogo surpreende no começo e você fica com vontade de explorar o mundo. Vale ressaltar também que tem umas side quests especiais que são tipo um crossover com outros jogos que são legais também e por fim as dungeons, achei bem legal essa ideia de dungeon, você entra explorar vai matando os monstros e ao concluir o objeto da dungeon você pode teleportar para fora automaticamente.


Gráficos

O jogo surpreende nos gráficos e é bem bonito apesar de ter sido feito para os consoles bases> Joguei no Xbox One X já com o upgrade 4k e não é nenhum RDR2 da vida mas ainda sim é bonito.

Trilha Sonora

Outro ponto positivo, difícil um RPG japonês ter trilha sonora ruim e com FF XV não é diferente, a trilha sonora realmente impulsiona as CGs e o combate dando mais emoção na jogatina.


DLC's

Joguei a versão definitiva que estava disponível no xbox gamepass e tenho que dizer que as DLC's são um show a parte. Existe uma DLC para cada companheiro do Nocts que contam pedaços do enredo original nas suas perspectivas, além de serem boas histórias eleva a gameplay do jogo original. Vale muito a pena jogar a DLC!

Resumo

Foi difícil pra mim sintetizar minha frustação com o game porque nas 10 primeiras horas de jogo é tudo muito bom e do nada começa uma sucessão de coisas ruins uma atrás da outra que é frustrante, um abismo sem fim de ideias ruins, um jogo de seilá 15 horas transformados em 30 por decisões de gameplay fajutas e sem inspiração. É a prova viva de como uma gameplay ruim pode estragar um bom enredo.


Plataforma: Xbox One X

Gamertag: freedowsRoO


1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Tunic