Kingdom Hearts Final Mix

Como de costume gosto de fazer mini reviews de jogos que ‘não estão na moda’ por assim dizer para tentar despertar o interesse da galera pelo jogo. Dessa vez vos trago minha primeira experiência com a franquia Kingdom Hearts.


Só para contextualizar. Após ver todo o alvoroço com o anúncio do Kingdom Hearts 3 fiquei muito curioso para conhecer a franquia porém logo descobri que não tinha os outros jogos para xbox que é minha única plataforma de jogos, com isso acabei deixando de lado pois não queria entrar na franquia assim de supetão sem entender nada. Bom, para nossa grande surpresa a coletânea completa remasterizada do KH foi anunciada para xbox one e ainda por cima chegou direto no Gamepass, não tive como ignorar e parti logo para conhecer o jogo!


Um jogo sobre amizade e a constante batalha entre a luz e a escuridão que habita o coração de todos nós. Kingdom Hearts não é só um bom jogo, mas nos ensina que mesmo quando a escuridão quer tomar nossos corações, sempre há algo importante em que vale a pena nos agarrarmos.




Enredo

O jogo conta a história de Sora, Riku e Kairi, que vivem em uma ilha chamada Destiny Island. Após alguns acontecimentos a ilha é invadida por monstros chamados Heartless e Sora se vê lutando com os mesmos monstros com que ele via em seus sonhos, além disso aparece em sua mão como mágica a Keyblade, uma espada em forma de chave que é capaz de abrir portais para outros mundos. Com isso os três amigos são separados e Sora vai parar em outro mundo, um lugar chamado Traverse Town onde ele encontra os primeiros personagens da Disney, Donald e Pateta que foram enviados pelo rei Mickey para ajudar o portador da Keyblade. Assim começa a jornada de Sora para encontrar seus amigos e descobrir o que é a keyblade e o que são os Heartless.


Em sua jornada Sora viaja através de vários mundos para tentar encontrar seus amigos e cada mundo pertence a um desenho da Disney que é o ponto forte do jogo, quem cresceu assistindo os filmes da Disney logo vai se familiarizar com os personagens, além disso, esses personagens tem um propósito, são importantes para a trama, não estão ali por estar, é tudo bem amarrado no enredo.


Um dos momentos mais marcantes pra mim foi em Neverland (mundo do Peter Pan) quando o protagonista descobre algo terrível (não vou dar spoiler) e todos acham que está tudo perdido e que Sora está arrasado mas o protagonista na maior inocência diz: “Quando você acredita, você pode fazer qualquer coisa, certo?”. Eu como jogador, senti a inocência do protagonista, em nenhum momento passou pela cabeça dele que estava tudo perdido, foi algo puro. Por alguma razão isso me marcou ao longo da jornada.


Jogabilidade

Kingdom Hearts é um action RPG, ou seja, temos que ser ágeis nos combates, o jogo não pausa no meio da luta para você usar magias ou itens., dito isso aqui pra mim é o ponto baixo do jogo mas não vou apedrejar pois é um jogo muito antigo. Soltar magias, usar itens e mexer no inventário é terrível, demorei para conseguir usá-los com agilidade durante a batalha e mesmo assim ainda são comandos lentos e um pouco confusos. Outro ponto ruim é que em algumas partes do jogo temos que lutar voando (com o pó mágico da Sininho) ou lutar embaixo da água (mundo da Ariel) e é bem ruim tbm. Acabei relevando pois é um jogo bem antigo, já fui preparado para uma jogabilidade datada.


Gráficos

Se tratando de um jogo de 2005 posso afirma que SIM o jogo está bonito dentre suas limitações, o jogo não foi refeito, apenas houve um aumento de resolução e isso já deixa o jogo com um aspecto bonito, minha única reclamação fica paras as CG’s que não foram refeitas e nem houve aumento de resolução, uma coletânea tão completa dessas merecia um cuidado mais especial.


Trilha sonora

A trilha sonora é um show também, cada mundo tem sua trilha sonora, alternando bem entre os momentos calmos e de tensão. Outro ponto forte são as musicas letradas em algumas CG's,


É isso, essa foi a minha entrada no universo de KH, o jogo realmente me impressionou e espero que com essa ‘análise’ mais pessoas se interessem pelos games. Agora é partir para os próximos, lembrando que a coletânea completa está disponível no xbox game pass.


“Mesmo no lugar mais escuro, a menor luz é a que a mais brilha”


Atualização

1 - O jogo infelizmente não possui legendas PT-BR o que é uma pena mas achei bem acessível, com pouco inglês da para acompanhar bem a história.

2 - Não precisam se preocupar com a ordem dos jogos pois na coletânea os jogos já estão na ordem cronológica


Plataforma: Xbox One X

Gamertag: freedowsRoO

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Tunic